terça-feira, 9 de setembro de 2008

Uma escola pública em Óbidos que parece um colégio privado

Os alunos vão chegar à escola de uniforme, nas salas os quadros são interactivos, uma nutricionista trata da alimentação saudável, o dentista, o psicólogo e o terapeuta da fala ajudam noutras necessidades das crianças da nova escola de Óbidos.
A nova escola pública "é um verdadeiro colégio que tem o melhor do sector privado, das escolas do Norte da Europa e do nosso sistema público", garantiu o presidente da câmara de Óbidos e responsável pelo sector de educação, Telmo Faria.
No edifício do moderno complexo escolar, que será inaugurado a 13 de Setembro, vai também ser desenvolvido o projecto "descobre o teu talento" que consta de uma tarde por semana em que os alunos do primeiro ciclo terão actividades como hip hop, judo, artes plásticas e música.Estas actividades foram as escolhidas pelos próprios alunos após um inquérito sobre os seus talentos artísticos e desportivos.
A criação de uma orquestra na escola também está em marcha através de protocolos estabelecidos com as três escolas de música do concelho de Óbidos.
"Deve ser a única escola do país onde os alunos (430 do primeiro e segundo ciclos) têm uniforme (embora não seja obrigatório) e onde os pais vão poder tomar o pequeno-almoço com os filhos", disse à Lusa Telmo Faria, explicando que as medidas resultaram de um processo bastante participativo dos encarregados de educação.
"Deve ainda ser a única escola do país em que numa reunião de pais participaram 500 encarregados de educação", prosseguiu o autarca.
Do encontro com os pais resultaram as decisões de haver alimentação saudável - as guloseimas serão substituídas por iogurtes naturais com fruta ou cereais - a constituição de equipas especiais de clínicos (dentista, psicólogo, pedopsiquiatra e terapeuta da fala) na escola para ajudar a vencer as dificuldades e os insucessos.
Outra diferença na gestão desta escola reside no facto dos gabinetes do conselho executivo estarem lado a lado com o sector de educação da Câmara Municipal.
"Ambos têm como objectivo a mesma população, não faz sentido estarem separados", afirmou a gestora do gabinete de educação da autarquia, Ana Sofia Godinho.
"Em Óbidos quando falo que quero ter autonomia nas escolas (ainda não há autonomia para contratar professores) não é para o presidente da Câmara fazer o que quer mas para descentralizar e responsabilizar todos pela gestão escolar", disse Telmo Faria.
O novo complexo escolar, que custou três milhões de euros, foi o primeiro de três que serão construídos pela autarquia.
"Só neste mandato com o sector da educação temos 13 milhões de euros de despesa de investimento. Na área da intervenção social 90 por cento do orçamento é com a educação", adiantou Telmo Faria.
A escola estará aberta das 08:00 às 18:00 para o primeiro e segundo ciclos e depois reabrirá até à meia-noite para as aulas do ensino recorrente.
O complexo possui 20 salas de aula, um pavilhão desportivo, centro de recursos com biblioteca, ludoteca e videoteca, sala de informática, dois laboratórios e uma sala de música.

Será inaugurado no próximo dia 13 de Setembro, sábado, pelas 15h00, o novo Complexo Escolar dos Arcos, em Óbidos, com o seguinte programa:

• 15h00 – Recepção dos Convidados Oficiais

• 15h15 – Bênção do Edifício e Cerimónia de Inauguração

• 16h00 – Visita ao Edifício

• 16h30 – Lanche aberto a toda a População

O Município de Óbidos pretende com este estabelecimento de ensino criar um novo modelo de escola para alunos do primeiro e segundo ciclos. A escola terá alunos do primeiro ciclo das freguesias de Santa Maria, S. Pedro e Usseira e do segundo ciclo de todo o concelho. Este será o primeiro de três Complexos Escolares a Construir (Complexo dos Arcos [a inaugurar], Complexo do Alvito e Complexo do Furadouro) e que abarcarão toda a área do Concelho.

Os transportes escolares são assegurados pelo Município de Óbidos, Rodoviária do Tejo e Juntas de Freguesia do concelho.

A equipa do Complexo Escolar dos Arcos é composta pelo Conselho Executivo do Agrupamento de Escolas Josefa d’Óbidos, professores do Ministério da Educação e do Município de Óbidos, uma vasta equipa de apoio multidisciplinar, 53 auxiliares de educação, uma equipa profissional de cozinheiros e ajudantes e várias parcerias com o sector privado.

O Complexo Escolar de Óbidos em números:

Alunos: 445

Professores: 45

Pessoal não docente: 30

Investimento total: 5 milhões de euros

9 turmas do 1º ciclo do ensino básico

11 turmas do 2º ciclo do ensino básico

Salas específicas: Centro de Recursos, Sala de informática, sala de música, dois laboratórios

Dimensões: área total 9 136 m2

De tudo o que se tem lido sobre o Complexo Escolar, parece ficar uma pergunta no ar: qual é o papel do Conselho Executivo e professores do Agrupamento em todo este processo? A comunicação social trata deste assunto (Complexo Escolar) como se não fizesse parte de um projecto educativo do Agrupamento de Escolas Josefa de Óbidos, como se não fosse gerido pelo Conselho Executivo deste agrupamento… Até o convite para a inauguração é formalizado apenas em nome do Presidente da Câmara. Seria de bom tom que o convite fosse do Senhor Presidente da Câmara e do Senhor Presidente do Conselho Executivo.

6 comentários:

Anónimo disse...

Grande confusão, grande densidade de trabalhadores e máquinas por metro quadrado… enfim num caos organizado para que tudo se ultime. A inauguração está aí!!!

Anónimo disse...

Um projecto inovador, tutelado pela Universidade Nova de Lisboa e em parceria com autarquias e estabelecimentos de ensino com o objectivo de juntar esforços na elaboração de um projecto conjunto para atingir a Escola de Excelência

O projecto junta escolas dos concelhos da Batalha, Oeiras, Castelo Branco, Constância e Loulé e prevê a aplicação de novas estratégias de ensino, adaptadas à realidade local, e em parceria com as autarquias e com as comunidades.

A iniciativa, denominada Projecto RSCXEL - Rede de Escolas de Excelência, constitui uma oportunidade para criar as comunidade educativas, ao promover este tipo de parcerias alargadas, visando sempre a melhoria da oferta educativa.

É um projecto importante porque se trata da reunião e envolvimento de várias instituições, desde centros de investigação, universidades, autarquias e escolas na procura de soluções para melhorar as condições de ensino e aprendizagem

Por outro lado, o projecto procura responder aos desafios da abertura ao exterior de estabelecimentos, promovendo a criação de espaços para uma participação qualificada de pais, autarquias e de instituições da sociedade civil na vida da escola

Estas parcerias irão ajudar ao funcionamento interno das próprias escolas que podem assim ganhar competência no planeamento e organizações dos recursos, apostando também na diversificação das estratégias pedagógicas para melhorar a qualidade do ensino e conseguir melhores resultados no que respeita aos indicadores de sucesso

josepha disse...

Este projecto parece muit bom, aguardemos para ver como funcionará

josepha disse...

Este projecto parece muit bom, aguardemos para ver como funcionará

susana disse...

eu gostei muito da escola mas as paredes são demasiado brancas, as cadeiras do refeitório demasiado fracas e há alunos que conseguem passar entre as grades dos portões...

Adelaide disse...

Aspectos positivos, porém:
a melhorar: INSONORIZAÇÃO.
O ruído é atroz para quem de realizar trabalho intelectual e de interacção social.
O ambiente físico pode ser determinante na qualidade de trabalho.
..à espera...

o