segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Sem identidade

Descrição: ( aceitam-se sugestões)
Localização: Nos píncaros da muralha de Óbidos
Acesso: Quase sempre gratuito, exceptuando-se ocasiões tributárias
Protecção: Monumento Nacional
Enquadramento: Situa-se em local elevado (também poderá ser chamado de tontice), a meio das ameias, sobranceiro às casas da vila de Óbidos que guardam séculos de história entre as suas muralhas. Com um vasto património de arquitectura religiosa e vestígios histórico-monumentais, a vila de reis e rainhas foi, noutros tempos, local de preferência para descanso ou refúgio das desavenças da Corte.
Descrição: Planta composta por nave longitudinal e rectangular. Volumes escalonados com coberturas diferenciadas em telhados de 2 águas e com 2 BANDEIRINHAS. Fachada principal sem portal, mas com portas diametralmente opostas, alto e esguio, sem arco quebrado; sem arquivoltas, não sendo apoiadas em colunas de fuste liso e sem capitéis historiados, sem antropomórficos, sem um tocador de viola de arco e sem bailadeira, e sem zoomórficos, por vezes como um par de aves - vulgar pardal - completamente alucinados e intrigados com o tamanho de tal comedouro. Sobre a porta principal nada de óculos redondos – talvez lentes de contacto. Sem portas laterais (evitando-se deste modo quedas) e o que seria encaixar naquilo uma ou mais varandas - seriam facilmente ridicularizadas com toalhas de rendas e bordadas. A meia altura, abrem-se pequenas (grandes) frestas muito simples, cortes precisos e cirurgicamente executados (qualquer máquina de serrar eléctrica, vendida num hiper mercado perto de si). Ao nível da cornija, ainda nas paredes laterais da nave , como era de difícil execução - um sistema de modilhões de tipo românico, onde figuram caras, peixes, pipos, cabeças de animais como de touros e de porcos, séries de bolas e até um escudo pós-dionisíco – abreviou-se. Já nas paredes da cabeceira, a cornija era para ser apoiada em duplos cachorros de proa, segundo a maneira gótica, GÒTICApor favor esquecem o GÒTICO. Continuando… no seu interior, o arco em forma de triângulo (por favor esqueçam esta forma) portanto o triângulo triunfal é levemente quebrado, com duas paredes entaipadas (ENTAIPADAS) – esqueçam as tábuas e não se vislumbra o fuste liso. Na testeira da magnífica construção MEDIEVAL a iluminação faz-se por duas luzes (tipo arraial, sem serem coloridas – pormenor de iluminação para não ficarmos com os olhos quadrilobados. As paredes, senão estão, irão ser cobertas de siglas, muitas das quais alfabéticas – daquele género que se pode apreciar dos WCs públicos inventados algumas decadazitas mais à frente….
Descrição complementar: Aquilo não passa mesmo de um posto de controle de bilhetes!
Utilização inicial: Ainda não se sabe bem, mas pensa-se que seja para evitar os não convidados oficialmente, para manifestações e eventos de grande índole cultural.
Utilização actual: Lá vai ficando para ser fotografado e realça a GRANDEOSIDADE das muralhas quando nos acercamos de Óbidos.
Propriedade: Ou municipal, ou Empresa Municipal ou….alto aí, afinal aquilo é de todos nós.
Afectação: Aos cofres municipais e outros mais…
Época de construção: Século XXI…qualquer coisa está aqui a falhar! Nada que não se possa disfarçar contabilisticamente: XXI-X=XI – alguém ficou com X…
Arquitecto/construtor/Autor: Não definido, portanto muitos indefinidos

9 comentários:

abidos disse...

Excelente exemplo daquilo que os proprietários deverão fazer nas suas casas, dentro das muralhas !!!
Imaginem, toda a vila, repleta destes 'pombais'...!!!
Seria mais um motivo, de atracção para os visitantes...
Ficariamos conhecidos, como:
'Óbidos a vila dos pombais', seria melhor do que a vila do Chocolate, ou do Natal...!!!

oppidum disse...

E ainda eles não se lembraram de lá plantar mais 1 duzia para alugar aos turistas.
cabanas de luxo nas arribas de cima, com muralha privativa e pequeno almoço mediaval continental incluido. 850 euros

Anónimo disse...

Sugestão: TGV MEDIEVAL - Tábuas Grossas Vertical...

Anónimo disse...

Marquise medieval...feita com materiais actuais e com espirito de pobrezinho medieval....

Anónimo disse...

casinha de bonecos, caído do ar e acidentalmente espetada nas muralhas. Esta é a politica de habitação social, casinhas de madeira vulgares bairros de lata...degradante.

Anónimo disse...

Guarita da arrogância.

Anónimo disse...

Gostei e comungo da preocupação geral em dar um nome A'quilo. Apreciei o datação e validação do exercicio contabilistico...quem ficou com o X. Aquilo poderá ser o edificio centarl/controlador e contabilistico dos pagantes...

Anónimo disse...

TELMOLÂNDIA/OBILÂNDIA

Anónimo disse...

Antigamente eramos topeiros !

Porque havia muita gente dentro da vila!

Agora querem fazer-nos de POMBOS !

Realmente vamos mesmo pouco a pouco ganhando asas ,já não há quase ninguem de OBIDOS !!!

POMBO MADIEVAL ......OBIDOS