sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

Óbidos - Património Mundial

De comentário em comentário..
Josepha disse:
Óbidos ficou de fora na lista indicativa elaborada pelo Iccomos, dos sítios que poderiam apresentar candidatura a Património Mundial. No entanto o estado português poderá sempre apresenta-la.
A recuperação dos anos 40 dos Monumentos Nacionais, a intervenção na Cerca do Castelo, mais recentemente, as casas da Rua D.João de Ornelas e os novos projectos desta autarquia, impediram que Óbidos fosse um dos sítios que constaram nessa lista indicativa.
No caso de Marvão, para além da maior parte das intervenções no interior da Vila serem muito más, já desde os anos 40, a candidatura foi tão mal feita que nem sequer chegou a ser lida na Unesco.Imagine-se que começava com este lindo parágrafo-"Marvão, só tem comparação no mundo com o monte Saint Michel" . Depois disto, já não vale a pena ler mais. O título de Património Mundial é atribuído aos sítios que pelas suas características monumentais e autenticidade cultural, são únicos e necessitem de enorme protecção.Ora Óbidos é único no coração de cada um de nós, mas de autentico, genuíno infelizmente, não terá o suficiente para tal título.
Custará uma fortuna elaborar a candidatura e duvido que no estado em que está, alguma vez a consiga. Mas também não é assim tão importante parece, se fosse não acontecia o que tem vindo a acontecer.
Anónima disse:
Não sou perita no assunto, mas permita-me comentar alguns aspectos referidos pela Josepha. A ICCOMOS é uma ONG que possui um papel consultivo e auxilia o World Heritage center a avaliar as candidaturas a Património Mundial. Pode referir exemplos de locais para se candidatarem, mas quando o faz, por norma é porque existe risco ou pelo achado ser de "outstanding interest".
A Unesco não aceita nenhuma "Temptative" que não seja submetida por um State Party, que no nosso caso é a Comissão nacional da UNESCO em Portugal, que julgo estar ligada a uma das nossas faculdades de arquitectura.
Ora, não existe nem nunca existiu nenhuma tentativa de submissão de Óbidos a património mundial segundo o site da UNESCO, como podemos ver aqui:
Logo das duas três, ou não há submissão, ou a comissão da UNESCO em Portugal não submeteu o processo, ou então o site está desactualizado(muito pouco provável).
Do que eu vi os processos (no mesmo site), estes são extensíssimos e são extremamente técnicos e detalhados.
Já vi alguns processos dos que ganharam, e imprecisões técnicas como as referidas pela josepha, existem em muitos deles. E estas são depois avaliadas pela ICCOMOS no seu parecer de avaliação. Ora não é por haver uma ou muitas imprecisões que indeferiram as "temptatives". Por outro lado algumas das submisões já foram chumbadas em anos anteriores, e depois foram resubmetidas e "remodeladas" com alterações e foram aceites. Estamos a falar de avaliações muito precisas e extremamente fundamentadas. No site referem mesmo que a avaliação do processo pode ir de 5 a 10 anos. Mas em primeiro lugar é necessário haver uma submissão. No que diz respeito às alterações, alguns dos nomeados possuem alterações ao património original desde que validem a candidatura e os critérios reclamados.
Como curiosidade, recomendaria a Josepha a ler os processos de Corcu e de Évora. Por outro espreitaria as tentativas indeferidas de Espanha e França. Concordo com alguns dos post que referem que de facto a candidatura foi uma bandeira eleitoral, pois pode ter arrancado com boas intenções, e houve depois algum cuidado em se querer criar algum "Think Tank", mas a boa intenção logo se desvaneceu como promessa. Criaram-se empresas e eventos para a promover, mas os eventos finaram e as empresas foram enquarteladas por mão de obra, diria, pouco classificada para o efeito (basta olharmos o processo do Douro vinhateiro, para ver do que estou a falar). Pior, aproveitaram os trâmites rigorosos que se exige num processo destes e expandiram para além daquilo que é aclamado. Neste momento, a julgar, todo o concelho é candidato a património mundial. Alguém sabe por acaso em que consiste o património que se quer levar à candidatura, e a "buffer area" correspondente? Alguém sabe os critérios a candidatar? Enfim, há muito a esclarecer.
Mas refiro, sou uma mera leiga.
Obrigado pelos contributos e esclarecimentos.

10 comentários:

abidos disse...

Recordo-me da apresentação, da comissão de especialistas, que iria produzir a candidatura, todos reconhecidos, e ilustres professores, nas suas areas, creio que eram cerca de 24 pessoas !!!

A história do alargamento da classificação para todo o concelho, que me contaram é interessante:
Para uma Vila ser considerada Patrimonio Mundial, tem que ser uma Vila !!! isto é, tem que ter habitantes, padaria, talho, mercearia, etc. As infra-estruturas normais que todas as vilas de Portugal têm, agora nós todos sabemos que dentro das muralhas de Óbidos, nada disto existe, sendo assim alguém se lembrou de alargar a candidatura a todo o concelho, onde já existe as tais infra-estruturas exigidas. Esta ideia não é original, já em Santarém se tentou a mesma coisa, depois de verificarem que o centro histórico tinha os mesmos problemas, e o resultado também não foi diferente, isto é, 'nicles'...

Anónimo disse...

é que não atino com esta gente aquando de Obidos a possivel sétima maravilha foi o que se viu patatim patatá mais uma de marketing para promover o Telmo.Mais confusão, mais uns dias na TV a falar de Óbidos e o que se ganhou palpavel foi um mediocre concerto do abrunhoso a gritar na barraca, o resto foram trocos.
Agora é o peditorio pró patriminio Mundial porra nunca esta gente se farta.
O aeroporto em Alcochete não serve é longe mas se for em Monte Real já nos calhava melhor é mais longe mas é no Distrito.
Assim de questuncula em questuncula nos vamos entretendo e eu fico com a certeza que se o Telmo quiser ser presidente mais 4 anos é canja,
Mas ao menos restanos a certeza de que há sempre uns entendidos que sabem fazer melhor.
Haja paciencia.....

Unha Negr@

Anónimo disse...

Possa, nem iluninação tem em condiçoes ,em algumas ruas,os turistas e não só ,andam quase a tatear nas paredes das casas por falta de iluminação suficiente ,vão lá ver !

Hade ser bonito agora no chocolate ,com tanta gente .

BAIRRO DOS ARCOS OBIDOS

Anónimo disse...

Na campanha de 2009, o PSD vai voltar a prometer este comida requentada?

josepha disse...

O processo não foi submetido à UNESCO. O ICCOMOS, fez com a comissão da UNESCO, uma lista indicativa dos sítios que teriam possibilidades de serem submetidos à UNESCO.
São coisas diferentes.
De qualquer modo, a candidatur apode sempre ser apresentada, a lista da ICCOMOS, não impede.
O custo de uma candidatura, é muito elevado, seremos nós a pagar e o resultado será nenhum

Anónimo disse...

Mas alguém que fala disto da UNESCO já foi a Ávila, aqui ao lado em Espanha? O castelos, os conventos, a BAsilica a Catedral? A imponencia, a qualidade, as ruas, impecáveis, os prédios todos recuperados, mas brincamos ou quê. Já se olharam em condições. Já viram o que tem para oferecer. Óbidos pode ser lindo, mas precisa de muito trabalho, muito empenho.

Anónimo disse...

O POST DA jOSEPHA É DO TEMPO DELA QUANDO ERA COLABORADORA DA CMO,ficou de fora vna candidatura agora também, NÃO HOUVE QUALQUER CANDIDATURA NEM TENTATIVA COMO TENTA FAZER REFERENCIA, O ABIDOS COM OS SEUS COMENTÁRIOS TAMBÉm DEVERÁ QUERER ACAbAR COM O POUCO QUE HÁ NÃO HÁ PACHORRA PARA TANTO DISPARATE...IIIIIRRA

Anónimo disse...

O POST DA jOSEPHA É DO TEMPO DELA QUANDO ERA COLABORADORA DA CMO,ficou de fora vna candidatura agora também, NÃO HOUVE QUALQUER CANDIDATURA NEM TENTATIVA COMO TENTA FAZER REFERENCIA, O ABIDOS COM OS SEUS COMENTÁRIOS TAMBÉm DEVERÁ QUERER ACAbAR COM O POUCO QUE HÁ NÃO HÁ PACHORRA PARA TANTO DISPARATE...IIIIIRRA

josepha disse...

O senhor anónimo está muito enganado, "no meu tempo" que eu saiba não houve candidatura nenhuma.
Há dois anos, houve uma tentativa de entrar na lista indicativa. Informe-se antes de irrrar tanto

Anónimo disse...

Li num artigo de 12/01/2005
o seguinte:

A Câmara de Óbidos acaba de apresentar um projecto de investigação constituído por uma centena de especialistas de diferentes áreas que vão estudar o concelho com vista à candidatura da vila a Património Mundial da Humanidade da UNESCO.

O projecto, que irá ser desenvolvido num prazo de 18 meses, tem um custo global de 850 mil euros, dos quais 40 por cento serão financiados por fundos comunitários e o restante dividido entre o Estado e a autarquia.

Coordenados maioritariamente por académicos de diferentes universidades portuguesas, os 25 núcleos da «rede de investigação» irão fazer um levantamento da documentação, história, arte e património, arqueologia, antropologia e estudos biofísicos de Óbidos.

Segundo o coordenador executivo, Diogo Corrêa, «só tem sentido apresentar uma candidatura de Óbidos a património mundial como paisagem cultural», pelo que o projecto não se cingirá à zona do centro histórico envolvido pelas muralhas.

Assim, a zona a classificar deverá corresponder geograficamente à área compreendida entre a Lagoa de Óbidos e as ruínas romanas de Eburobritium, abrangendo uma região de várzeas e parte das bacias dos rios Real e Arnóia.