sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

PDM

O Plano Director Municipal (PDM) é um instrumento de planeamento/ordenamento territorial de natureza regulamentar, cuja elaboração é obrigatória e da responsabilidade do Município.
O PDM estabelece as regras para utilização, ocupação e transformação do uso do solo em todo o território do concelho.
Há muito que se falava da revisão do PDM. Esta suspensão/revisão do PDM diminui os índices e propõe novas centralidades, o que parece reunir consenso geral, inclusive da oposição. Este é o resultado uma equipa de trabalho multidisciplinar que culmina num plano que poderá evitar a “al(l)garvenização” do nosso concelho.
Por este facto, Zé Povinho regozija-se e … nós também com a Câmara Municipal (Executivo e Oposição).
  • Apenas um pequeno reparo, peca por ser tão tardia...

4 comentários:

abidos disse...

Este artigo na Gazeta, é demonstrativo da qualidade do jornalisno, e da oposição, que temos na nossa região...

Quem é que andou a aprovar Resort´s, atrás de Resort´s, e loteamentos, atrás de loteamentos?
Não me digam que a culpa foi toda do Pereira Jr.?

A jornalista poderia ter escrito, que finalmente o presidente da CMO percebeu o erro que estava a cometer, e agora tentou remediar, mas em vez disso partiu para a bajulação, ignorando o longo caminho que foi necessário para chegar a esta situação...

Agora 25000 camas, é provavelmente 3 vezes mais daquelas que existem no concelho, será isto o famoso crescimento sustentado?
Não à duvida que é melhor do que 40000 camas, mas será suficiente?

A história das arvores, também já chateia, então anuncia-se, com grande 'glamour', que se vai plantar algumas centenas de hectares com arvores, mas não se diz quantas já foram cortadas...!!!

Para não deixar duvidas, sou favorável aos Resort´s, mas em quantidade reduzida, com baixa densidade de construção, e com níveis de exigência dos projectos de 5 estrelas...

Anónimo disse...

A ideia de resuzir o número de camas prevista no PDM de 1996 foi do Telmo ou do Governo?
Disseram-me que foi uma imposição do Governo.

Anónimo disse...

O Governo, através da CCDR, não aprovava os empreendimentos que a Câmara de Óbidos queria para receber mais impostos.
A solução foi reduzir as previsões do PDM para se avançar com mais empreendimentos. Foi a única maneira da Cãmara continuar a crescer as suas receitas de impostos e taxas.
Isto foi o que me explicou uma pessoa da Cãmara com muito boa informação e posição (quadro superior/a).

Anónimo disse...

Tinham de dar a na ferradura, deram no cravo, agora na ferradura. Bem mandados. è para parecerem credíveis, coitadinhos