sábado, 5 de janeiro de 2008

Será para breve?

(para ler clique no recorte)
Este conjunto composto por dois edifícios: Museu da Guerra Peninsular e Centro Cultural (biblioteca/mediateca e auditório), irá em muito contribuir para a requalificação urbana da vila das Gaeiras e será uma mais valia em termos culturais para o concelho.
( Agradeço o envio do recorte ao Unha Negr@)

8 comentários:

abidos disse...

Estou curioso, para ver a maquete, do novo auditório municipal, que veio anunciado na Gazeta, desta semana, o enquadramento dessa infra-estratura, na encosta da várzea, deixa-me bastante curioso !!!

Acho que a vila de Óbidos, tem um potencial museológico enorme, com a quantidade de visitantes que temos, qualquer exposição permanente de razoável qualidade, e interesse, teria sucesso, de todas as possibilidades faladas, o Museu das Rainhas, e o Museu das Guerras Peninsulares, são aquelas com mais potencial.
Deslocar este Museu para as Gaeiras, na minha opinião é um risco, por exemplo nos eventos em Óbidos a Rua Direita pode estar completmente engarrafada, mas a maior parte das pessoas não utiliza as outras ruas, é o famoso enfeito 'carneiro', pois as Gaeiras estão perto de Óbidos, mas não fazem parte do roteiro normal, assim quem quiser visitar o Museu, terá que fazer um desvio, e isso é complicado, além disso não estamos a falar de um investimento pequeno.
Espero que as ligações familiares, e partidárias, entre o presidente da CMO, e o antigo presidente da Assembleia Municipal, e ainda o antigo Ministro Morais Sarmento, não estejam a inquinar o processo...

Anónimo disse...

Creio que o problema talvez não deva ser visto por esse prisma...
Primeiro há que ter em consideração que as peças para o Museu Da G.Peninsular são pertença da Casa das Gaeiras e talvez (estou a falar por suposições...)não fossem doadas para outro local fora da zona da Casa das Gaeiras...
Por outro lado talvez que a construção nas Gaeiras também possa ter a ver com a construção do Plaza Oeste na zona da mesma localidade e o afluxo de posíveis visitantes a partir dos clientes do Plaza...
Acresce ainda que se o Museu tiver mesmo qualidade nas peças a apresentar e houver uma boa promoção, não acho que o desvio seja muito problemático, atendendo até a que a localidade das Gaeiras tem entradas quase directas para a A15 e A8...
E deveremos olhar estas coisas apenas pelas ligações familiares, partidárias e de amizade...ou o Concelho de Óbidos verdadeiramente não é só a Vila...???
Posso estar a ver mal o problema levantado pelo amigo Abidos...mas não podemos esquecer o real desenvolvimento da Vila das Gaeiras, certamente a localidade do Concelho onde mais se tem desenvolvido a construção habitacional...

Maximino

Anónimo disse...

E já agora para o amigo Abidos, ficar com uma ideia, visite se quiser a partir do Google (imagens), procurando: Opera do Arame...
Creio que dá uma possivel imagem do que se pretende saber...

Maximino

abidos disse...

O grande plano de construção que a CMO tem, entre a zona dos antigos Bombeiros, e o Centro de Saúde, na minha opinião, deveria conter um grande centro Museológico, onde o Museu da Guerra Peninsular estaria incluido.
Um centro Museolgico em Óbidos iria permitir às muitas excursões, que visitam Óbidos, principalmente às escolares, um espaço previligiado de visita, e um importante complemento à normal visita que fazem pela Vila. Com o Museu nas Gaeiras, fará com que se tenham que deslocar de proposito...
Não me move nenhum bairrismo, o desenvolvimento das Gaeiras é um facto irreversivel, principalmente devido à proximidade com as Caldas.

Como concordamos na questão do Aeroporto, muitas vezes as questões são resolvidas por 'amizades', e interesses economicos privados, numa dimensão completamente diferente, a proximidade politica da familia Luppi, ao presidente da CMO, poderá levantar suspeitas, principalmente nas questões de alteração de PDM, de terrenos agricolas, para urbanizáveis, muitas vezes 'não basta ser, tem que se parecer'...

A colecção de peças das Invansões Francesas, não é nada de especial, mas mesmo assim era um dos pricipais atractivos do antigo Museu Municipal, o facto de agora essas peças estarem em caixotes, é uma das razões das criticas à mudança para o Solar da Praça de Santa Maria, do Museu. É um facto também, que não existe na região, nenhum Museu do mesmo tema com uma qualidade superior, bem pelo contrário, portanto o potencial é enorme. Creio que o investimento principal deveria ser o aumento do espolio, e não tanto, na assinatura de um Arquitecto...

Sobre o auditório na encosta da Varzea, espero que não seja nem parecido com a Ópera do Arame, como se costuma dizer 'cada coisa, no seu sitio', e eu tenho muita dificuldade em aceitar uma construção naquela encosta...

Anónimo disse...

O amigo Abidos deve certamente saber que apenas uma parte da colecção da Casa da Gaeiras da Guerra Peninsular acabou por ir para o Museu em Óbidos...

Quanto ao Auditório não dou palpites...primeiro quero ver...depois opinar...!!!

Um bom Ano de 2008 (nunca é demais...)

Maximino

abidos disse...

Amigo Maximino, sei que a colecção não estava toda no Museu, mas mesmo assim, não pode ser considerada uma grande colecção, mas para o 'tamanho' de Óbidos, é mais do que suficiente...
Creio que não sou o único, mas recorde-me de ir ao Museu em criança, muitas vezes, e a peça que achava mais interessante era a maquete das Linhas de Torres...
Aliás um dos Museus que se podia fazer em Óbidos, era um Museu Etnográfico, com os diversos povos, que por aqui passaram, com as diferentes classes sociais, com os artesãos, etc., bastaria algumas salas com representações destes periodos, para se ter um Museu atractivo, sem gastar muito dinheiro na aquisição de peças...

Um Bom 2008, pelo menos sem braços ao peito...!!!

Anónimo disse...

Para quando a discussão publica?
Será que os municipes não têm direito a uma opinião sobre o que vão fazer aos dinheiro dos seus impostos?
Não haverá no concelho prioridades, que tragam mais beneficios aos municipes? e já agora mais baratas? Será que é desta que o Sr. Presidente vai começar a fazer obra "que se veja" em vez dos já tradionais eventos que trazem milhares a Óbidos, para fazer as suas necessidades, e nada deixam ou levam para além disso?
Peço desculpa por não me identificar, mas é com medo de represálias...

Anónimo disse...

Claro que todos são livres de comentar o que quiserem...
Claro que todos são livres de se identificarem ou não...

Mas essa "das represálias", confesso que não entendo muito bem...

Cada um deve, por principio, assumir o que diz ou defende...já não estamos no ante 24 de Abril/74...nesse tempo é que as pessoas podiam colocar em causa a sua vida ou os seus empregos por terem opiniões contrários...salvo o devido respeito, pelas opiniões contrárias...não me parece que em Óbidos não se possa educadamente dar uma opinião...mesmo que contrária...

Muitas vezes, criam-se "mitos" em volta dessas coisas e depois todos dão a mesma desculpa...tenho medo...!!!

Respeito...mas discordo...!!!

Maximino